Páginas

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

13 de dezembro


My heart was talking to my head
Said, "I've loved once; I'll never love again"
And my head, at this, replied
"I'll miss (his) too; (he) was easy on the eyes"

Meu coração está fechado e ele não deixa que ninguém chegue perto.
Mas abro as cortinas da janela do meu quarto, me deparo com um céu cinza chumbo e inconscientemente desejo que caia uma chuva forte e a gente se encontre e sorria.
Podemos correr descalços e dançar no ritmo da chuva, do frio e de uma pontinha de calor que o coração permitiu, sem perceber, que entrasse.
E, quem sabe, a gente encontre um carrinho de algodão doce e aposte se azul tem sabor diferente do rosa. Talvez possamos fugir para casa e só existirá nós dois e uma grande xícara de café quente, e vamos fingir prestar atenção em um filme, que alugamos e esquecemos de devolver, por que o que queremos mesmo é nos aquecer debaixo do edredom.
Vai ficar tarde, mas a chuva ainda estará caindo lá fora, e talvez você me faça pipoca doce e eu te componha uma música. E haverá calorosas risadas enquanto conta as mais belas histórias dos Alpes.
Mas não, a chuva não caiu e meu coração continua fechado e ele não dá espaço para nenhuma brecha.

Pamela