Páginas

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Puppy


cinco meses e cinco dias estavam juntos. Não a deixava dormir, atrapalhava seu banho e rosnava para qualquer garoto que tentasse se aproximar, mas a fazia sorrir. Algumas vezes ele a machucava ou/e irritava com suas brincadeiras de morder, pular em cima, correr atrás e ela gritava, mas, ao vê-lo baixar as orelhinhas pretas e ir para o cantinho da cama, seu coração amolecia. E assim ele conseguia um brinquedo novo e horas de chamego.
Puppy estava com ela a cinco meses e cinco dias, e mesmo não conseguindo explicar, mesmo ele aprontando muito, ela sabia que o amava e que lá no fundo queria ficar com ele para sempre. Ou por muito, muito tempo.


Pamela.

26 de outubro de 2010

9 comentários:

Sem sofrimento não há aperfeiçoamento. disse...

QUE LIIIIINDO! *-*
Só pode ser minha prima.

Silas Torres disse...

chuta ele xD

Allyson disse...

Muiiito Liindo e cartivantee.. hihi ^^

flitparalisante disse...

own, que fofinho :3

jorge luiz disse...

boa boa, gostei do q vc fez
:D

Marina Dias disse...

own, que fofinho :3 [2]

Jéssica Thaís disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jéssica Thaís disse...

o que eles não sabiam é que Puppy não vai estar lá sempre, mas por mais que Puppy um dia não esteja lá, ela jamais vai esquecê-lo. Poque ele a cativou *------*

É, as coisas são assim (:

Ramos disse...

Amor mesmo, é quando vc deixa seu cachorro sozinho o dia inteiro e quando vc chega em casa, ele te lambe!

Amor mesmo, só de cachorro uhuhauhauah


Bjam pkna Pam!

www.suportedamente.blogspot.com