Páginas

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

23.09.10

Não sabia mais nem quantas vezes havia ido até o portão e olhado lá fora esperando sua vinda.
Que estúpida estava sendo, sabia que ele não viria, não mais, e mesmo assim insistia em colocar na sua cabeça que ele apareceria e insistia em ficar ansiosa por isso.
Parecia ter esquecido – e talvez até tivesse – que no dia anterior eles haviam terminado. Não dava mais.
O amor de ambos estava se esvaindo, quase não existia mais, era isso que eles tinham esclarecido. Só um pequeno sentimento guardado por ela, que cultivava dentro do seu peito, sem deixar ninguém mexer.
Para ela, não havia amor nenhum ido embora. Pelo contrario, ele ainda estava ali.Tinha certeza disso porque, mesmo depois de tanto tempo, ainda sentia a mesma coisa, às vezes até mais. Mas para ele já havia sumido, talvez por ter tornado-se monótono demais, e como não podia amar sozinha, decidira dizer que sentia o mesmo que ele.
E mesmo assim, esperava que lá dentro dele, ainda existisse alguma coisa, e esperava que ele descobrisse logo e voltasse até lá, tomando-a em seus braços e dizendo que a amava como naqueles romances que lia. Ao pensar nisso, ela sorriu. Ah, estava sendo estúpida de novo, fantasiando coisas que nunca iriam acontecer. Deixou o sorriso morrer, e voltou à realidade. As coisas haviam acabado.Eles não voltariam.
Depois de já ter desistido e deixado de colocar coisas na cabeça, fantasiar e ficar ansiosa, ela pensou ter ouvido alguém tocar a campainha. Com os olhos vermelhos pelo choro e com os cabelos bagunçados, foi até lá atender. A menina pensou ser o seu melhor amigo, ele havia dito que passaria por lá para fazê-la companhia. Não era.

- Você não me ligou. Não me procurou. Iria deixar-me ir embora mesmo, minha menina?


Pamela.

8 comentários:

Marina Dias disse...

Pra variar, está muito bom Pamy *-* E fora que me identifiquei com o texto, mecheu comigo :x

jorge luiz disse...

Eitaaaa, ta ficando profissional viu
:D
:*
ta muiito bom!

Livia Carlos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Silas Torres disse...

pá na cara. =)

gostei pacas, desfecho ótimo, só a narrativa que achei meio enfeitada por cima.... mas gostei 'pacaralho' muito bom.!

continue assim pankeka xD

Sam disse...

eu entendo ela...

muito bonito. :*

Rafael disse...

Agente lê o texto e depois os comentários... é como se cada pessoa se encaixasse em uma estrofe, em uma frase dos teus textos;
Repara só, como vc na hora que escreve, não se identifica completamente com que acabou de escrever.
Isso tem nome, se chama Talento pequena Pam! ;)

BjauM! =D


www.suportedamente.blogspot.com

Allyson disse...

P-e-r-f-e-i-t-o, caramba você sabe exatamente como mexer com as pessoas, cada pessoa que ler isto vai se identificar com alguma parte do texto ou então querer fazer parte do texto, caramba interessante demais & como você diz....: "Você È Foda"! rsrsrs, adorei,adorei mesmo

Livia Carlos disse...

* eu teria morrido se fosse ela, sério!